terça-feira, 22 de junho de 2010

Pagando mico e dando o bolo...


Para Laély, que nessa data querida estreia idade nova, logo após os "5 dias com ela" (vejam post da aniversariante aqui) na minha casa e na região que mais gosto do Rio Grande, a serra. Amigos de perto, todos, já ganharam bolinhos de aniversário preparados por essa boleira que desde criança adora esse ritual da cozinha. E quem diz que só porque estamos a 2 mil quilômetros de distância não poderia estender a mania de presentear com doçuras à amiga recente, que mais parece amiga de infância? Lembrando do seu comentário no post anterior, e as palavras do mestre Saramago: "Fisicamente, habitamos um espaço, mas, sentimentalmente, somos habitados por uma memória", investi em nova tentativa de desvendar os segredos do bolo de mamão da Pousada Aldeia dos Sonhos, às pressas ontem à noite, para oferecer-lhe um remember gustativo daquelas manhãs ensolaradas.
Bolo de mamão para Laély
Dizem que a intenção que colocamos em nosso trabalho, seja ele qual for, é ingrediente poderoso que se manifesta, cedo ou tarde, no resultado. Então, só posso creditar ao enorme desejo de finalmente acertar a tal receita para presentear minha madrinha virtual o fato de que o bolo, dessa vez, deu certo! Mesmo faltando aveia suficiente e açúcar branco na despensa, a massa chegou perto da textura da original, devendo só na coloração, meio esmaecida (acredito que precisava de um pouquinho mais de bicarbonato de sódio). Já era "amanhã" quando a surpresa saiu do forno, linda e cheirosa. Já era o dia da Laély celebrar a vida renovada, e então improvisei uma vela de castanha-do-pará, de acordo com o berço nortista da aniversariante, acendi, o perfume do pavio gorduroso invadiu a noite gelada, e enquanto fotografava procurando a melhor luz, sabia que essa mesma luz já estava chegando lá, abraçando a Lá, teletransportado pelo infalível canal do afeto.
Mas para o presente estar completo, precisava ainda atender-lhe um pedido, também revelado no comentário do último post. O que não se faz pelos amigos! Arrisco minha reputação (rsrs), mas ganho mais um pedacinho do coração de marshmellow da amiga - ponderei antes de postar a última foto. Aí então estamos nós, em momento de "mulher de serventia", como conta a Helena aqui, na intimidade de uma manhã na minha cozinha (bagunçada) , às voltas com o bolo de mamão. Entusiasmadas com a receita que mal sabíamos nós quanta frustração geraria, tão afoitas para colocar as mãos na massa que encaramos a aventura com os trajes de gala da noite e os cabelos de acordo com eles. (rsrs)
Confissão - A foto foi envelhecida no editor de imagens com dois propósitos: refletir o clima "vintage" daquele momento inesquecível de parceria e proteger as "moças" dos detalhes, porque se desapegar-se da vaidade é aprendizado nobre, salvaguardar a auto-estima é exercício diário de bom-senso... (rsrs)
Se quiserem arriscar (vale a pena!), aí vai a receita rebatizada e corrigida:
Bolo de aniversário da Laély
No liquidificador: 2 xícaras de mamão, 3 ovos, 1/2 xícara de óleo de canola, 1 xícara de açúcar mascavo, 1/2 xícara de açúcar refinado. Despeje a mistura em uma tigela e acrescente: 1 xícara de aveia flocos finos ou médios, 2 xícaras de farinha de trigo peneirada junto com 1 colher (sopa) de fermento em pó e 1 colher (sobremesa) de bicarbonato de sódio. Misture bem e junte 1 colher (sobremesa) de canela em pó, 1 colher (café) de cravo-da-índia moído e 1 colher (sopa) de casca de laranja ralada. Despeje a massa numa fôrma pequena, untada e enfarinhada, e leve ao forno em temperatura alta nos primeiros 20 minutos e média nos outros 20 minutos.

Feliz aniversário, feliz renascimento, querida!

22 comentários:

Ana Matusita disse...

Bolo assim, feito com o coração, é presente pra alma, Rosana!
Beijo nas duas, Ana
ps: tô aqui, fazendo o tradicional bolo de chocolate pro meu pequeno comemorar niver antecipado na escola e, claro, lembrei da La. Daí, vi o nome da sua postagem e vim bisbilhotar...

rosana sperotto disse...

Ô sincronia boa essa nossa, Ana! Escrevias aqui e eu lá, juntinhas no tempo. Presente pra nós também, às voltas com a Lá, né? Beijos

Cecilia Helena disse...

Eita amiga porreta essa!!! Que amizade mais linda, com açucar e com afeto!!! Você é danada, conseguiu descobrir a receita... hummm deve ser uma delícia! Beijos

Cecilia e Helena disse...

Ai, que post mais lindo, Rosana! Vcs estão ma-ra-vi-lho-sas na foto vintage!... E que ideia fantástica é essa da vela de castanha do Pará?
Beijão e obrigada pela menção ao nosso post!
Helena

rosana sperotto disse...

Oi, Cecília! Adoçar amizades é coisa tão boa da vida, né? O bolo virou desafio depois das tentativas frustradas, mas esse aí chegou bem próximo do original da Aldeia, com sabor suave e massa úmida. Beijo, querida seguidora assídua daqui

Helena, adoro essa "mágica" da castanha, costumo usar no bolo de Natal, e o cheirinho então sempre me lembra a noite feliz. Viu só como as tuas amigas começaram "glamourosas" aquele dia que culminou com nosso jantarzinho? Beijo!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bacana o seu carinho pela Laély. Ela vai ficar mto feliz com esse post.

Gostei da foto em ar vintage. E principalmente gostei do bolo rs. Mas que bolo bonito...e deve ser boooooommm...
Vou arriscar fazer.
A vela-castanha, uma idéia muito criativa. nunca vi nada igual antes.
bjs, um bom dia pra vc

Laély disse...

Eu cheguei atrasada para a minha própria festa, mas no tempo dos reis de antigamente, bem mais vintagemente do que poderíamos imaginar, a duração de uma festa era proporcional à importância do festejado, portanto, considerar-me-ei importante pela homenagem do post, tão gostoso. Pra completar: aqui nos bastidores, por coincidência, pessoas muito queridas!
Lembrando a frase da Helena, parafraseio Chico:
"Com açúcar, com afeto
Fez meu doce predileto
Só pra eu parar em casa"...
E, como na sua casa real, sinto-me à vontade e paro por aqui para apreciar a velinha original e o parabéns, tão especial.
Hoje( ontem) então, foi uma sincronia boleira, à 6 mãos: minhas, suas e da Ana; por aqui também fiz uns cupcakes de chocolate, com a ajuda do meu querido Vi.
Um beijo grande e obrigada pela linda festa!
( Ganharei coragem e tentarei novamente a receita com mamão, com uma mão sua...)

Fala Mãe! disse...

Ai cheguei atrasada por aqui, mas que bom que lembrei ontem do niver da Lá. Que bolo delicioso, vou tentar fazer, mas não tem como ficar bonito como esse seu. Lindo post! Viva a Laély! Viva a Rosana e Viva a amizade! beijo querida

msgteresa disse...

Alo,Rosana!
Puxa...Ando meio enrolada e tambem estou chegando atrasada pra essa linda festa!
Adorei essa sincronia dos coracoes...Os bolos da Laely do norte e do sul!
Voces sao meninas arteiras e adoraveis! Uma bela dupla dinamica em acao!
E esse bolo de sonho? Esta com uma carinha tao gostosa... Pena a gente nao ter aquela "maquina teletransportadora" daquela serie antiga de ficcao cientifica "Jornada nas Estrelas" ( aquela que tinha o Capitao Kirk e o seu fiel ajudante Spok, lembra?)... Daria pra festejar todo mundo junto e nos dois lugares ! Melhor ainda: Eu iria ate fazer aqui em casa um "churrasco de frutos do mar carioca "(Rs...Rs...)so pra aumentar a festa!
Bom, sonhar a gente pode,ne?
Meus parabens pras duas amigas, pessoas maravilhosas que deixam rastros de estrelas por onde passam...Sao as minhas fadas virtuais do coracao!
Beijos festivos pra voces!
Teresa

rosana sperotto disse...

Alexandre, a vela de castanha é "vintage" também, ideia antiga que uso há tanto tempo que nem lembro de onde, mas chuto que deve ser de alguma revista lá da década de 70. O bolo é gostoso pela mistura do sabor suave do mamão e da laranja. Abraço!

Oi, aniversariante! Quase que quem leva o bolo nessa festa sou eu, né? Mas quem sou eu pra botar farinha em aniversário de realeza. (rs) Os convidados da tua festa parece que se divertiram por aqui, inclusive com e-mails trocados com a Ana enquanto aí o povo se banqueteava com os cupcakes da dupla de chefs. A casa é sempre sua, sabes bem, para a minha alegria. Um beijo, com açúcar e com afeto!

Oi, Cynthia, um viva a todos nós, que cultivamos amizades com dedicação. O bolo nem tá tão bonito assim, são seus olhos. Faltou açúcar, aveia e açúcar de confeiteiro pra cobertura, foi tudo no improviso mesmo. Faz e me conta. Beijão!

Ai, Teresa, que falta mesmo nos faz a maquininha do teletransporte! (rs) Adoraria que experimentassem o bolo já famoso por sua história e mais ainda me deliciar com seu churrasco (água na boca). Beijos festivos daqui também! Obrigada pelas belas imagens enviadas por e-mail.

dollystar disse...

Rosana cheguei em um momento especial! Que linda homenagem a Laély, ela bem merece todo esse mise en scène; com ou sem sufoco a apresentação final, tenho certeza alcançou o objetivo maior, a homenageada!!!!
Beijos saudosos Dolly

rosana sperotto disse...

Oi, Dolly, saudade também de ter por aqui... Foi mesmo uma comemoração gostosa, ainda que à distância. Beijos, querida

Cintia Branco disse...

Rosana,

Que belo post. Parabéns!
Ter amigos é a melhor coisa do mundo, a segunda é morar no sul, rsrs, mas isso é ponderação de uma gaúcha frustrada que está longe de casa e conta os dias e as noites para janeiro chegar para poder voltar para casa, pelo menos para visitar.
Adorei tudo que vi e li aqui. Adorei a vela de castanha e olha que o que mais tem aqui no interior de MT, onde moro é castanha. Quanfo vou a POA levo carregamentos de castanha para a família e os amigos.

Beijos

dollystar disse...

Oi Rosana que bom falar com alguém que viveu algumas de minhas memórias. Essa sessão nostalgia talvez se dê pelas coisas que vejo da mocidade de hoje, o despreparo para a vida.Sinto falta do tempo onde estudavamos Educação Moral Social e Cívica, o tempo onde as escolas públicas ensinavam pra valer e os professores eram respeitados...Nós mulheres fomos educadasa para ser donas de casa, aprendíamos artes manuais etc...Tudo que esses jovens abominam.
Nesse meu refúgio onde tempo está congelado fico inventando artes o dia todo e recentemente comprei um lote de papel camurça, crepons, contact e fico só olhando para ver o que fazer...ai ontem, precisando preparar uma embalagem viajei no tempo e estou feliz por você ter aproveitado a carona. Cravos em crepon nunca fiz; faça uma postagem sobre êles...agora enquanto escrevo lembrei dos cartões natalinos feitos com macarrão argolinha ahahahah num tem jeito mulher..se deixar eu vou virar coadjuvante do filme EM ALGUM LUGAR DO PASSADO!
Beijos e bom final de semana
Dolly

Taia Assunção disse...

Ah quanta fofurice num coração. Mulher, aposto que a Laély ficou um 'cado' emocionada, porque eu fiquei. Amei especialmente o nome do bolo e a confissão. Que Deus as abençoe sempre, pondo bastante fermento nessa amizade. Beijocas nas duas.

Cláudia disse...

Oi minha amiga linda, quanta saudade de ti. Lendo teu texto no blog me emocionei e não pude contar a nostalgia de nossos tempos de colegas, de confidentes, das vezes que chorei perto de ti e recebi teu consolo, teu abraço. Não quero ficar mais longe... quero de novo estar perto de ti... não sei fazer bolos, mas confesso que senti o cheirinho desse e mesmo proibida do açúcar real, me deliciei com a doçura virtua. Ah, quero comprar uma mandala, para presentear um amigo. Tens pronta?
um beijo no teu coração!!!

rosana sperotto disse...

Oi, Cíntia, é sempre uma alegria receber visitas novas por aqui. Que bom que pudesses voltar um pouquinho ao Rio Grande, imagino a saudade. Volte outras vezes! Beijo!

Ai, Dolly, será que ainda lembro do passo-a-passo dos cravos de crepom? Olha que essa história é antiga (rsrs)... Acho que a gurizada de hoje tá mesmo carente de desenvolver outras habilidades, mas quando são incentivados, a criatividade aflora e nascem lindezas. Abraço bem grande e um ótimo fim de semana!

Amém, amém, Taia! E que o fermento continue agindo entre todos que me dão a honra e a alegria de suas visitas amáveis. Beijão!


Oh, Senhor, mas que surpresa mais tão boa, "Claudionor"!!! Uma confissão de amor não é todo sábado que a gente recebe...(rsrs) O que foi feito da gente, amiga? Vamos retomar essa história sim. Vamos combinar sobre o encontro e a mandala por e-mail? Beijo doce

Joart Flores disse...

Olá Rosana,
Sou nova por aqui. Li o post na Sala da La, e vim ver essa maravilha de bolo. Aí fiquei passeando em seu blog, lendo posts das madrugadas, em uma madrugada em que estava precisando me distrair e me inspirar.
Me identifiquei muito com tudo e amei ficar lendo suas coisinhas.
Parabéns!
Beijinhos
Com carinho

sam samantha disse...

Its such as you scan my mind! You appear to grasp such a lot regarding this, such as you wrote the book in it or one thing. i believe that you just may do with some pics to drive the message home to a small degree, however apart from that, this is often nice journal. an excellent scan. Judi Online

jagoanpapamama disse...

Thank you for another fantastic posting. Where else could anyone get that kind of information in such a perfect way of writing? I have a speech next week, and I was looking for more info ;)

sbobet casino | agen casino | casino online | Live Casino | Live casino sbobet

salmin sipp disse...

This is really amazing. Such detail!
bolatangkas | casino live | judi online

Farah June disse...

Oi, Cecília! Adoçar amizades é coisa tão boa da vida, né? O bolo virou desafio depois das tentativas frustradas, mas esse aí chegou bem próximo do original da Aldeia, com sabor suave e massa úmida. Beijo, querida seguidora assídua daqui

Sbobet Agen Sbobet Judi Bola Online Judi Online BET365 LiveScore poker dewapoker