quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

A casa é sua, dezembro!

Resisto à "proposta indecente" do comércio de inaugurar a temporada natalina com dois ou três meses de antecedência, como temos visto nos últimos anos. Época de saudosismo à flor da pele, quanto mais quilômetros rodados vou acumulando, mais cresce a necessidade de recuperar e preservar a graça dos Natais da infância e dos tempos do filho criança.
Enquanto espero dezembro chegar, uma incoerência grande pula à vista ouvindo a humanidade em coro reclamar da velocidade do tempo, da escassez dele, e observando o quanto colaboramos em massa para essa aceleração, antecipando ciclos, abreviando intervalos. Quantos de nós arregalamos os olhos quando nos deparamos com lojas e shoppings decorados com Noeis logo depois do Dia das Crianças, isso em outubro!, e acabamos embarcando nessa ansiedade tão bem dirigida a vendas gordas? Considerando que esses cenários permanecerão até janeiro, teremos apenas 9 meses entre o Natal 2010 e o 2011. E assim, impactados mais uma vez, chegaremos ao próximo outubro exclamando o chavão da hora: Nossa, mas já é Natal novamente!
Vou soltando o freio de mão aos poucos e hoje então, no primeiro dia de dezembro, abro as portas à contagem regressiva para a visita de Papai Noel. Na porta, as boas-vindas ao clima da festa no tom que mais gosto: lúdico.
Panelinhas e utensílios de cozinha em miniatura são paixão que não mede idade.
Reuni vários deles ( hoje tão acessíveis em lojas de 1,99 que precisei um esforço extra para não encher o cesto com suas variedades) em volta de uma guirlanda de palha.
Preenchi os intervalos com bolinhas foscas e brilhantes...
e com florzinhas montadas nas sementes de eucalipto como as que ensinei aqui.
Há poucas horas no seu lugar, não me canso de namorar a fofura rosa-amarela-lilás, saudando a menina que mora em mim, aquela que me dá o norte dos prazeres e ancora a alegria, também nessa época de certas melancolias.
Mas quem não combina com nenhuma tristezinha, e me avisou muito antes do calendário que o Natal vem chegando, dispensa as chamadas marqueteiras, acorda devagarinho, no seu tempo, no final de novembro...
e explode em estrelas, como fogos de artíficio, numa festa merecida para quem renasce apenas uma vez no ano, apenas no Natal, e para minha felicidade, no meu jardim.
Que tenhamos um mês de alegrias verdadeiras! Amém!

12 comentários:

Fala, Mãe! disse...

Amei a guirlanda lúdica, muito fofa Rosana! E apesar de nao cair de amores pelo fim de ano, faço minhas as suas palavras! Que venham as alegrias! beijo querida

Carina disse...

Rosana, suas palavras, sempre certeiras em meu coração, desta vez, me aniquilou! Completamente de acordo com tudo o que escreveu, eu aguardo o próximo sábado (tb quis esperarar dezembro chegar!) para decorar minha morada para o Natal. Será quando terei tempo para curtir isso, minuto a minuto.
Mas, falando da sua guirlanda, ela é a materialização da poesia espreitada no seu texto e que eu sempre leio, paralelamente! Sempre me emociona! Um beijo grande!

Adriana disse...

ROSANA, depois de ler o que vc escreveu, até respirei fundo... obrigada por me fazer dar uma paradinha pra descobrir que posso desacelerar!!!

A guirlanda ficou mto harmoniosa!! E original tbém!!!

bjs mil

Isis disse...

Amén Rosana.
Amei o post...como sempre e a sua guirlanda também. Que fofura!
Só vc mesma com delicadeza e simplicidade pra nos fazer ler, ver e sorrir.
Beijos querida...

Susi disse...

Rosana, era essa guirlanda que eu queria. To boquiaberta. Posso afaná-la?
Ta muito frio por aqui sim, ja nevou antes da hora e isso significa que o inverno será rigoroso.
beijo grande.

analu disse...

Rosana! Ficou lindissima tua guirlanda, amei. Obrigada por repartir a Idéia. Beijocas analú

Laély disse...

Rosana, mal posso acreditar nessa nossa sincronia!...
Ainda no último post( e, durante nossa última conversa) falei dessa minha vontade de fazer algo mais artesanal, neste natal.
E, acredite: há umas 2 semanas que está na ideia fazer uma guirlanda como essa!
Queria juntar uma monte de coisinha de cozinha: canequinha de ágata, cortadores de biscoitos, fôrminhas, frutinhas, tudo, numa guirlanda!
Ficou muito cute, esta sua!
( A parte masculina da casa não protestou, não?...rs)
Olha, que Papai Noel se engana de casa e vai dormir no seu sofá, achando que é o dele!...rs
( Vou querer mostrar, depois, tá?)
Abraço!

Rosana Sperotto disse...

Cynthia, elas virão! Amém! Beijos, querida

Carina, ô que lindo isso: materialização da poesia. Emocionou-me também. Beijos!

Adriana, a gente acaba entrando na onda da aceleração como se fosse normal uma data bonita provocar tanta afobação, né? Beijo!

Ísis, se fiz sorrir, então já tô no lucro. Obrigada por toda delicadeza com que tratas o Amém. Beijo grande!

Susi, às vezes esse oceano que nos separa me tira do eixo. Teu elogio vale muito, muito mesmo, e teu pedido me deixa com o coração apertado. Adoraria!!! fazer uma guirlanda dessas pra ti. É, o problema não é só a geografia, mas também o bolso não muito forte dessa amiga para envios internacionais. Um dia nos "vingamos" dessa distância, né? Abraço quentinho!

Analu, que bom que gostou, que bom que veio me visitar! Beijos!

Laély, sabia que irias gostar. Esqueci de comentar no telefone, mas lembra que disse num comentário que estava preparando algo louca pra te mostrar? Os "meninos" nem viram ...(rs) E se Papai Noel dormir aqui, faço uma cama ao seu lado e desfio pedidos por horas e horas (rs). Beijo!

Cecilia e Helena disse...

Rosana, essa guirlanda ficou o MÁXIMO!!
Bjs
Helena

Ana Maria ( Jeito de Casa ) disse...

Que guirlanda mais amada!!!
muito fofaaaaaa!!!

bjocas

Cecilia Helena disse...

Rosana, seus posts são crônicas com poesia!!! Mais uma vez me encanto com sua arte! Concordo plenamente que hoje em dia se adiantam muito as coisas, é carnaval o ano inteiro com as micaretas, Páscoa começa em março e o Natal idem, sou como você, acho um exagero, estou ainda acordando para o Natal, estou me animando aos poucos! Tudo tem seu tempo! Bjs

Beti Copetti disse...

É muito linda esta flor!
E a guirlanda é fan-tás-ti-ca! Adorei, adorei!!!! Faz parte daquelas admirações-lamentações: por que não pensei nisto?