domingo, 21 de abril de 2013

O toque da borboleta


O outono mostra sua generosidade no quintal, tanto nas poucas mas carregadas laranjeiras, como nas roseiras, ou melhor, na única que, sabe-se lá por quê, não atrai as danadas formigas cortadeiras. Sem falar nas borboletas, muitas e de diferentes tipos que bailam da manhã à tardinha, sempre me chamando para caçá-las em cliques que exigem paciência e tempo. Mas, como para toda regra, uma exceção, e provando que a vida, por mais rotineira, tem lá suas surpresas que volta e meia nos tiram o fôlego, dias desses uma criaturinha alada mostrou-me a força do imprevisível. Descansando no varal, avistei-a de longe e fui chegando de mansinho para tentar fotografá-la. Pareceu-me tão calma, que arrisquei aproximar a mão, contendo até a respiração para não assustá-la. Logo a bela foi-se chegando, chegando, e como milagre, escalou minha mão e ali repousou, confiante, enquanto meu coração disparava de alegria e a vontade era dúbia: silenciar profundamente para sacramentar o encontro e, ao mesmo temo, gritar para mostrar o feito a todos. Não foi preciso. Passada a euforia do primeiro instante, senti que poderia me movimentar e levá-la para passear por dentro de casa para exibir o troféu. 
Minha mãe alardeou: Isto é sorte! Sim, sim, respondi convicta. Tirei a sorte grande! 
Guardei  essa certeza da experiência tão rica em significados numa gavetinha especial da memória. Quando menos se espera, o que sempre desejamos muito cai nas nossas mãos. Talvez como prêmio, talvez recompensa, talvez a tão marqueteada lei da atração, ou simplesmente, como diria o poetinha Quintana, que já deve estar cansado de tanto ver seu recado circulando pelos caminhos virtuais, mas que nesse momento, sorry, impossível não lembrar: "O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você".
E de um degrau da maturidade que se conquista dia a dia, muitas vezes a duras penas,  reconheço que a indigesta impossibilidade de correr compensou-me com uma boa capacidade de contemplar. Tenho olhar "comprido", especialmente com a natureza, e com a graça dos céus, mente e coração que se alimentam dessas visões de beleza feito borboleta com seus néctares.
Que os milagres do cotidiano nos toquem e retoquem com leveza nossos espaços densos. Amém (em coro com a algazarra das maritacas no alto do pinheiro do jardim). 

8 comentários:

Cecilia e Helena disse...

Lindo, lindo, lindo! Texto lindo! Abraço carinhoso da Cecilia.

Rosana Remor disse...

QUE LINDO AMIGA!NO CORRE-CORRE DO DIA ESQUECEMOS QUE AS COISAS SIMPLES, ENCHEM DE ALEGRIA A NOSSA VIDA!!E QUE SEJAMOS SEMPRE FELIZES E COM ALMA DE CRIANÇA.AMÉM.BJS.

Rosana Sperotto disse...

Cecília e Rô, tão bom contar histórias pras amigas... Obrigada por me ouvirem. Beijos,queridas!

carol guezdan disse...

Quanta beleza !!,uma borboleta escolho a tua mão para descansar e os periquitinhos no seu ninho de amor,que imagem de inspirar!!.
Linda semana e beijinhos

Milena disse...

Que delícia de história!Linda!
Ainda bem que também consigo abrir um enorme sorriso quando abro a janela da minha sala e avisto uma orquidéa na árvore!
bjs

Jeito Mineiro de Ser disse...

Que bom, não é? Estes momentos são preciosíssimos mesmo! Que delícia!Obrigada por compartilhar!
Sabe o que uso para afastar as formigas cortadeiras? Borra de café. Eu vou juntando e, quando vejo que estão atacando algo que não devem, eu jogo a borra em volta do pé da plantinha. Acho que o cheiro do café as confunde.
Um abraço e continue sempre cuidando do seus jardins - o interno e o externo - e que venham mais borboletas, ,maritacas, etc...etc...
Um abraço!

Egléa

Beth disse...

Lindo amiga querida, que Deus conserve sempre esse teu dom contemplativo para presentear-nos com lindos textos.
Dê um beijinho nas maritacas lindas!
Beijinho,
Beth

Fabiano Mayrink disse...

A natureza sempre sabe em quem ela pode confiar :)

já me aconteceu de uma beija flor pairar no meu rosto e me encarar, senti ate o ventinho das asas,

momentos assim são mágicos, e dentro da gente vem uma gratificação praticamente divina! :)