quarta-feira, 22 de julho de 2009

Na SL Fest (parte 2)

Feira de artesanato acorda meu consumismo como nenhum outro segmento é capaz. Feito criança, vou escolhendo coisas miúdas para sair com a bolsa cheia de preciosidades e, ao chegar em casa, abrir uma por uma e me deliciar com as aquisições. Na exposição da SL Fest não foi diferente. Além do que não pude resistir no primeiro impulso, fotografei outros sonhos de consumo e tenho até domingo para decidir por eles. Nas fotos, o que já mora aqui.

Boneca peruana, artesanal, a 7 reais!

(quanto tempo de trabalho por esse preço tão baixo)

Cantil de louça pintado a mão

Bolas sopradas em vidro e sino, processo artesanal da Tunísia,
para futuros projetos de trabalho com tinta vitral



2 comentários:

Laély disse...

A boneca é muito linda! Chego quase a ter pena de ser tão barata. Penso no trablho que deu e no quanto isso podia ser melhor valorizado. Por trás, há um artesão que vive disso( provavelmente, mal)
Rosana: meu marido, quando recém formado, foi trabalhar como missionário em Iquitos, no Peru. Sabe quanto ele ganhava por mês, como médico?: $90! E olha, que era um dos melhores salários na clínica! Isso já faz algum tempo, mas a situação de miséria por lá, não mudou muito.
Eu adoro essas mantas coloridíssimas, próprias do artesanato indígena peruano!
As peças em vidro também são maravilhosas!

rosanasperotto disse...

Laély, fiquei com a consciência pesada quando cheguei em casa e olhei melhor a bonequinha. Bem acabada, minuciosa nos detalhes, retratando um povo de personalidade forte, ela vale MUITO mais, e teria comprado da mesma forma, porque foi amor à primeira vista. Achei estranho que vi muito artesanato vendido assim, a troco de banana, e cada vez que comentei - mas por que tão barato? - o povo em volta me olhava meio desconfiado. Paga-se tão mais até por "paraguaios" industrializados...