terça-feira, 28 de julho de 2009

Visita furta-cor


BEIJA-FLOR
Roseana Murray
Beija-flor pequenininho
que beija a flor com carinho,
me dá um pouco de amor,
que hoje estou tão sozinho...
Beija-flor pequenininho,
é certo que não sou flor,
mas eu quero um beijinho,
que hoje estou tão sozinho...

Empoleirado na caneca do leite, sem cerimônias a criaturinha veloz resolveu descansar na nossa cozinha depois de ter perdido a rota do bebedouro na janela e zarpado de um lado a outro sem sossego. Descansamos os olhos na cena, gratos pela visita sem aviso. O cotidiano ganha furta-cores com surpresas assim ... (e eu quase ganhei o beijinho)

3 comentários:

Laély disse...

Admiro a forma como imprime poesia em tudo o que escreve.
Também costumo receber essas visitinhas por aqui por casa, mas tenho que, rapidamente, tocá-las para fora, pois o Pingo as adora...

rosanasperotto disse...

Bibi, que dormia no seu apê entre as toalhas de banho, perdeu a cena, graças aos anjinhos do beija-flor. Lá, acabo de ficar toda boba por encontrar o Amém entre os teus preferidos. Obrigada! Beijo

Fabiano Mayrink disse...

que gracinha, as acho lindas!