domingo, 20 de setembro de 2009

Férias (deliciosas) de 24 horas - último capítulo

Com a alma colorida pelo Caminhos de Pedra, tarde ainda pela metade, chegamos ao nosso destino: Pinto Bandeira, distrito de Bento Gonçalves.Não resisti a fazer uma gracinha com a camiseta pintada a dedo para uma edição do caderno infantil (quando que imaginaria, tão perfeita à temática do passeio).A Pousada Fornasier, há tempo namorada pelo site, fica no alto da montanha, recepcionando os hóspedes com um visual de tirar o fôlego.
As parreiras, que nesta época estão começando a acordar em pequenos brotos, cobrem as encostas prometendo muito trabalho no verão na produção do vinho, suco, licores.
Os produtos podem ser adquiridos na loja, no térreo do prédio principal, onde também fica o restaurante.
Ainda na entrada, suspiros e câmera apontada para a cascata que mesmo distante exibe-se em espuma enquanto o zoom a traz para perto.
Quando o sol avisa a despedida e aquarela o horizonte, continuamos o papo (que se desdobra num sem-fim) junto à piscina...
na companhia do fiel chimarrão, já que a semana é farroupilha.



À noite, um tempinho para conhecer o santo da casa: Antônio. Antônio também o gentil proprietário da Villa (hospedaria, vinícola), com uma disponibilidade admirável, mesmo quando são apenas duas hóspedes na pousada e toda a sua estrutura funciona a serviço delas (não é um luxo?). Ser bem-cuidado é agrado que não se esquece, alimenta a campanha que o blog aqui assina embaixo: "gentileza gera gentileza".No salão do café da manhã, utensílios decoram as paredes de pedra e nos levam de carona às cozinhas das nonas, mestras de forno e fogão.E nos jardins, flores, flores e mais flores, algumas acredito que em extinção, árvores frutíferas, temperos, chás, tudo plantado com originalidade e capricho.

Amarilis no canteiro da nona Tereza.
Gerânios de todas as cores.

E muitas roseiras de rosas miúdas, delicadeza em forma e cor, delimitando espaços como cercas-vivas, avivando o sonho da casinha branca de madeira com rosinhas na cerca.





Para nos despedirmos dessas 24 horas tão bem-vividas,
e revividas a cada post,
mais algumas imagens que também merecem
fazer parte das lembranças nessas paragens.
Na Casa da Ovelha, no Caminhos de Pedra, as criaturas fofinhas, ao vivo ou em pelúcia, estão por toda parte criando um ambiente lúdico e alegre. Seu leite é matéria-prima para uma variedade de queijos, iogurtes e doces. Na visita à fazenda, junto ao varejo, pode-se acompanhar a criação das ovelhas leiteiras e seus filhotes, e também a fabricação dos produtos.
Lá também as janelas enfeitam-se de tradição com as flores crochetadas.

Mais adiante, a Casa da Erva-Mate promete um chimarrão de primeira, mas a encontramos fechada. Fica a boa impressão da água fresquinha e das flores bem-cuidadas.

Um pouco antes fica a Vinícola Salvetti & Sirena, numa construção belíssima com pedras basálticas chamada cantaria. Sua produção de vinhos e suco é oferecida à degustação e, dessa vez, um golinho de tinto e outro de branco quebram o jejum do álcool.
O suficiente para relaxar, vestir a pele de turista e pagar o mico (porque o que seriam das histórias se não fossem eles a situar as memórias: Lembra aquela vez...?)
Jane, grazie per la bella compagna, amica!

10 comentários:

Nani Veiga disse...

Lindo lugar,amei!!
Bjs
Nani

Fabiano Mayrink disse...

que bela cachoeira!

Solange Fernandes disse...

Deve ser um espetáculo este passeio, eu que nem gosto de vinho é uma perdição. Perigo até eu não achar o caminho de volta,rsrsrs. Amei a ovelha e os lugares lindos .Ohhh coisa boa passear, né?
Bjs

rosana sperotto disse...

Nani, obrigada por acompanhar a "minissérie" das miniférias.
Beijo

Fabiano, idem, idem! É tão bom ter amigos interessados nas nossas histórias. Beijo

Solange, se gostas de vinho, o passeio é completo, e tão pertinho aqui do nosso Vale. Beijo

Laély disse...

Que passeio maravilhoso!
Pousada, só pra mim?! Perfeito!
Vista, piscina, fofuras...o vinho e o chimarrão, deixo pra vocês, mais "afoitas"...Mas, sabe o que reparei e já me deu na ideia? A sua camiseta de pintinho.
Rosana: vamos fazer uma semana especial com as crianças na igerja e lembrei que tenho um livrinho de pintura a dedo. Preciso encontrar o bendito! Mas, mostra alguma ideia lá na sua mala, como sugestão de projetinhos para crianças!
Um "combo" de beijo pra: você, incluindo outro, pro sobrinho Bruno.
( Rosana: manda seu número de telefone pro meu e-mail, tá? Fiquei saltitante, com a notícia de antecipação de papai noel!)

Bel Sanz disse...

Que lugar lindo e que fotos maravilhosas, viajei só acompanhando o post.
Que delicia de passeio!
Besos

Susi disse...

Rosana,que delicia de viagem!!
Lindas imagens,me transportei, vi e revi todo o trajeto.
bjs

rosana sperotto disse...

Laély, considera que a produção editou a "minissérie" para dar mais glamour às cenas: sou uma gaúcha que raramente toma chimarrão e vinho, se chegar a meio cálice, estou a caminho do coma alcoólico(rs).
Vou me "puxar" para dar uma atualizada no Mala, a princípio um projeto em parceria com o Bruno, mas ele não anda muito motivado, até excluiu seu outro blog. Por um lado, acho bom, temos brincado com coisas reais.
Segue e-mail mais tarde. Adorei o combo e mostrei pra ele. Não é demais que a gente faça alguém saltitar só com uma promessa? Beijo

rosana sperotto disse...

Oi, Bel! Saudades de ti! Que bom que pegaste carona e gostaste do roteiro. Abraço bem grande

Susi, delícia também ter a tua companhia sempre tão gentil. Beijo, querida

Laély disse...

Tô por aqui...