quarta-feira, 12 de maio de 2010

Porque mimar é tão bom...



Todo ano é assim: gosto de mimar minha mãe no seu dia, Natal, Páscoa, aniversário com algum presentinho feito por mim junto com outro comprado. Quando as datas se aproximam, visto a pele da filha que adorava preparar surpresinhas para ela nas aulas de artes do colégio e começa a maratona atrás de uma ideia nova. A mania de pular de uma técnica a outra favorece, sempre tem uma "febre" do momento para embrulhar e encantá-la. Mas com a chegada à virtualidade, as opções se multiplicaram de tal forma, que depois de olhar mil vezes as pastas abarrotadas de sugestões, uma mais linda que a outra, bateu saudade daquele tempo da adolescência quando duas ou três revistinhas de artesanato serviam de inspiração para presentes de muitos anos. E em meio a indecisão, os dias criaram asas e me vi de mãos abanando na véspera do domingo das mães. Cheguei a querer me convencer que o presente comprado e mais as flores já estavam de bom tamanho, mas mania é algo por demais enraizado para ser derrubado por um pensamentozinho. Então, reconhecendo outra mania, a de não conseguir copiar com fidelidade qualquer tipo de craft, mesmo que me proponha com o PAP na frente, tirei os olhos da tela, olhei em volta e fez-se a luz! Vi a carinha iluminada de desejo da mãe quando ganhei de uma mamãe Noel essa mimosa aqui, e tratei de dar forma a uma gêmea, nada idêntica. Horas depois a gnoma com vestido produzido na sua cor preferida, tecido do combo de fazendinhas aquele que ganhei da Cecília e da Helena, recheava-se de biscoitinhos "vovó sentada" (já que sua dona tem restrição de açúcar) e era embalada para embalar a menina que ama bonecas que sobrevive na alma da minha mãe dando um olé no tempo.
O pacote foi aberto com a ansiedade de uma criança, e a exclamação - Tu comprou uma pra mim na viagem ao Espírito Santo?!! - só se dispersou quando enchi o peito disfarçadamente e articulei a frase aquela que infla o ego de toda crafter: "Fui eu que fiz!". Mais orgulhosa fico ainda quando ela sai a mostrar para Deus e o mundo o que sua filha, com o tradicional adjetivo "com mãos de fada", fez para ela. E dou também um olé no tempo, e a abraço com a emoção da menininha que encontrou lá no passado seu melhor jeito de demonstrar afeto, bem antes das palavras.

6 comentários:

Taia Assunção disse...

Que lindo...imagino sua felicidade com a reação dela. Duas meninas risonhas por uma boneca. Delicioso, amei. Vim desejar-lhes um abençoado final de semana. Beijocas!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Imagino a alegria dela ao receber os presentes! E a surpresa ao saber que vc que fez. Estão lindos, parabéns pelo talento, uma verdadeira artista!
boa sexta querida Rosana

Cecilia e Helena disse...

Rosana, mãos de fada sem dúvida!! Sua mãe deve ter adorado... e QUE EMOÇÃO ao ver que o tecidinho do combo (um dos meus favoritos!) foi tãaaao bem empregado!
Mil beijos
Helena

rosana sperotto disse...

Oi, Taia! As frutinhas não caem mesmo longe do pé, né? Um lindo fim de semana pra vocês também. Beijo!

Alexandre, ela vira criança mesmo, dá gosto de ver. Um fim de semana bem legal aí! Abraço, querido!

Helena, tô economizando os tecidinhos para umas almofadas, mas para vestir a gnoma não pensei duas vezes. Gostou do modelito? Mil beijos pra ti também!

Cris Rosa disse...

OOOIIIIEEEEEE!
Táva sumida por causa do seu prêmio do sorteio e por causa dos deveres de dona de casa e mãe! Mas...tchan,tchan,tchan,tchaaannn, ACABEI o seu prêmio!!!!Menina não acredito que "finalmente" consegui terminar!
E ai quando posso te entregar?
pra mim ir até ai é melhor a tarde, mas se vc não puder podemos ver outro horário.
Estou ansiosa pra encontrar com vc!
Abraços e bjkas!

rosana sperotto disse...

Cris, querida, também estou ansiosa pelo nosso encontro, e olha só, o presente vai chegar na semana do meu aniversário! Vamos combinar por e-mail? Beijos!