quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Notícias natalinas

Foi aberta oficialmente nos últimos dias a aguardada temporada dos biscoitos em forma de pinheiros, estrelas, anjos, papais noéis e muito mais que minha valiosa coleção de cortadores permite recortar. Mas como uma invençãozinha também sempre faz bem, estes aí de cima foram modelados à mão. Rolinhos de massa, da mesma maneira que se enrola pra fazer nhoque, transformaram-se em bengalas do Papai Noel. Perfumam uma lata à espera dos outros que devem sair do forno na próxima semana. Depois serão embalados juntos e seguirão trajetos para adoçar o Natal de alguns queridos.
Empenho-me em buscar o encantamento da época seguindo essas tradições singelas e também indo ao encontro de momentos que toquem a alegria da celebração. Numa noite dessas, demos um pulinho a Dois Irmãos, no pé da serra, para curtir a beleza que aquela comunidade e a prefeitura criam no seu Natal dos Anjos. E na sossegada cidadezinha, um pinheiro gigante acendeu o brilho de nossos olhos e provocou longas exclamações a cada troca de cor. Um espetáculo por fora e por dentro provando que reciclagem bem-feita produz resultados belíssimos (as bolas imensas foram montadas com o fundo de garrafas pet).

Lá também mora Papai Noel, numa casinha muito fofa. Deixamos os guris admirando a decoração da rua e corremos para bisbilhotar a morada. Tal filha, tal mãe! Minha mãe esqueceu seus quase 80 anos na calçada e incorporou a meninice, apontando uma coisa e outra eufórica, conversando com Noel como se ali só ele fosse velhinho, posando para fotos como menina faceira. Mesmo sem foco, ou talvez justamente pelo clima mágico que a cena desfocada proporciona, enterneço-me cada vez que vejo esta imagem, que reconheço a troca de papéis, que relembro a felicidade dessa menina sendo conduzida por sua filha a momentos de fantasia. Envelhecer sem enrijecer a alma para os encantos simples da vida é lição para ser treinada desde agora (eu sei já faz tempo), é ensinamento para agradecer sempre, para sempre.

Já na ponta de um dos galhos da árvore genealógica, o neto dessa menina conheceu ontem uma "floresta" de pinheiros. Sem receio de estar incentivando-o a maus-tratos contra a natureza, fui com o sobrinho buscar nossa árvore de verdade, como sonhei nos últimos Natais passados em volta de um pinheiro de mentirinha made in China. Dona Lígia é a guardiã dessa "floresta" com mais de 4 hectares, quase no miolo da cidade. Foi ela que se incumbiu de explicar ao Bruno que na base do tronco de cada pinheiro cortado brotam mais de um, e que por isso há muitas e muitas décadas a área é coberta das grandes árvores-símbolo do Natal e seus filhotes de vários tamanhos.
Minha reserva estava lá desde o finalzinho de novembro, no papelzinho pendurado na árvore um pouco mais alta que eu
(ou seja, um filhote pequeno...rsrs).
É preciso ter paciência na "logística" do ritual.
É preciso convencer os envolvidos que o esforço será compensado com o melhor cheiro do Natal: o perfume do pinheiro, especialmente de manhãzinha. Enquanto a casa dorme, ele vai liberando seu aroma silvestre para recepcionar os moradores com um bom-dia perfumado, uma saudação-convite para se viver com mais intensidade os dias de espera pela noite feliz.
Marido e sobrinho se empenharam entre muitos ai-ai-ais e ui-ui-uis a cada encostada nos galhos espinhentos. Bruno clamou pela praticidade e questionou várias vezes se não seria mais conveniente retomarmos o pinheirinho plástico no próximo ano, mas não teve resposta. Até parece que não conhece essa tia teimosa, cheia de vontades quando o assunto é reprisar o que um dia fez o coração disparar.
Vejo a cena de fora e reconheço que também aqui trocam-se os papéis. Assumo os 9 anos do sobrinho conforme a árvore vai ganhando cor e desfio muitos e incontroláveis "Que linda!" a cada novo enfeite. E enquanto isso, o menino da era da instantaneidade, já entediado com a função, pergunta se vamos demorar muito... Mal sabe ele que continuo às voltas com o pinheiro trocando coisinhas, colocando mais algumas, espiando de longe, testando luzinhas, deliciando meus olhos com a vila que mora embaixo dele...
Mais alguns acertos e logo, logo ele estará aqui, combinado? preciso paciência com essa natalina...rsrs)

17 comentários:

Anita disse...

Seus posts, seus trabalhos, sua forma de apresentar me deliciam. Aliás hoje comecei literalmente me deliciando com as bengalinhas açucaradas que comi com os olhos, rs. Depois sua mãe...mais uma delícia ali juntinho do noel como menina( e quem não é com os encantos natalinos? ), e por último a busca do pinheiro, que delícia deve ser e ter ele ali bem real e perfumado...eu esse ano resolvi abandonar tbem o made in china, mas apelei para os galhos secos que resgatam emoções de minha infância, só que inventei tanto q a família está chamando de árvore espacial, kkkkk. bjs

Fala, Mãe! disse...

Que lindos os biscoitos de bengala Rosana! sabe, embora eu não me empolgue com os enfeites natalinos, adoro ver as pessoas animadas rs, como explicar rs
beijo querida e bom findi

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bonito post! bom, aqui dizer que post é bonito é lugar comum, seus posts eu adoro!

é tão diferente uma real árvore de natal do que uma artificial né? tem mais vida, é mais verdadeiro. parece que assim queremos que seja nosso natal, mais verdadeiro do que apenas uma festa comercial de troca de presentes.

eu tb gosto das artes natalinas, viver o natal como se fazia antigamente, lembrar do aniversariante. um momento feliz.

e essa árvore reciclada, que coisa mais linda! a arte que salva o planeta da destruição, tem coisa melhor?

bjs e muito bom dia, querida Rosana

Tato disse...

Nossa!!! Que post lindo me fez criança novamente, quando em minha casa cheirava biscoito de natal e o pinheiro exalava seu perfume deixando o natal com um perfume inesquecível.Foi emocionante passar aqui hoje, olhos aguados de felicidade e saudade agradecem...
bj meu
Tato

Cris Rosa disse...

Oi Rosana!
Cheguei a sentir o cheiro dessas bengalinhas! Sua mãe não pode ter oitenta! parece ter no mínimo sessenta! E o pinheiro de verdade lembra meu natal com 9 anos, eu adorava enfeitar a árvore, e lembro com saudade do ai aiais e ui ui uis!rsrsrsrs
Aguardo um imagem dessa árvore ao seu gosto pronta!
Bjkas

Rosana Sperotto disse...

Oi, queridos seguidores dessa missão Natal! Obrigada por pegarem carona, por terem um mesmo olhar para os movimentos de dezembro. Assim, com trocas tão bonitas, essa época ganha ainda mais significado. Grande abraço!

Susi disse...

Rosana, que linda!
Durante muitos anos tive pinheiro assim ,como esse.Acabei me rendendo a um made in china e todos os anos faço uma promessa: próximo ano mudo, mas o danado aguenta firme e forte e acabo nao me desfazendo. Mas ano que vem mudo., rs.
beijos

Carina disse...

Pois é, Rosana, o que é que posso dizer diante de tanto encanto?! É tudo grandioso nos detalhes mais simples e pequenos! Desde as guirlandas (me apaixonei pelas duas!), Papai Noel,biscoitos, luzes, verde, cores e sonhos esperançosos que buscam na memória um lugar no presente. Adoro tudo isso! E dito com sua poesia fica liiindo!
Beijo!

Nárriman disse...

Ei moça bonita!!
Estou de volta!
Estava com saudades daqui e de seus textos mágicos, encantadores. O de hoje aguçou meu olfato e paladar...hummmmm
Sempre sonhei com um pinheiro natalino, mesmo sem saber do aroma que libera ao amanhecer. Confesso que fiquei com uma pitadinha de inveja de sua persistência...rss
bj!!!

Ana Matusita disse...

Ontem me cobraram duramente a falta da árvore de Natal... com os filhos grandes, eu curtia fazer o presépio. Com o pequeno, gosto de fazer os biscoitos e o calendário de advento, que permanece desde que os grandes eram miúdos.
Mas nunca me animo com a árvore. Será que esse ano ainda sai?
bj

Adriana disse...

Ai, que lindo o seu carinho por sua mãe!!! Vc é mto fofa!!! E o pinheiro é lindo, ainda bem que nasce de novo!!!

bjs

Jud disse...

Grata Rosana pelo carinho.
jud-artes

Jô Bibas disse...

Rosana,

Lindo post natalino! Como o assunto é pinheiro e aromas de Natal, acho que você gostar de dar uma olhadinha em
http://arteamiga.wordpress.com/2010/12/01/festa-no-atelier/

Boa semana!

Laély disse...

Minha amiga, vejo pelos últimos posts que Papai Noel abriu filial na sua casa e encontrou em você, a mais entusiasta natalófila!
Por enquanto, o clima tá chegando devagar por aqui, a passos de rena de perna quebrada...
Mas espero até semana que vem, ter tempo de vestir minha casa e meu espírito.
Meus filhhotes estão umas pelotas. Será que serviriam como bolas de natal?...( que crueldade! rs)

Laély disse...

Ó: seu espírito natalino e sua guirlanda foram parar lá no blog!

Nárriman disse...

Amiga, passei aqui para lhe convidar a participar do sorteio de um estojo de maquiagem, em comemoração ao 1º aniversário de meu blog. Te espero lá, ok?
Bjs!!!

Driks Barreto disse...

Oi sou nova por aqui,adorei seu blog e já estou seguindo,me apaixonei pela guirlanda com miniaturas de utencilos de cozinha,fofa de mais!!!!Adoro Natal os enfeites e luzes me facinam...bjs