quarta-feira, 21 de março de 2012

Costurinhas pra presentear

Ana, nossa anja da guarda, aniversariou na semana passada. Dias antes, comentou que suas almofadas estavam velhinhas, desbotadas. Fez-se a luz! Tão bom ter gente nova no pedaço para poder escolher um presentinho handmade sem medo de repetir a dose. Às antigas amigas, preciso recorrer à memória para não cometer a gafe de reprisar o presente dos anos anteriores. É um tal de "mandalas já ganhou, fadinhas também, guirlanda no ano passado, caixinha forrada no Natal..." E mesmo que passe e repasse os últimos presentes, às vezes ainda fica uma pontinha de dúvida se não estarei trocando as presenteadas. Mas, parece que tenho acertado, as meninas ficam tão faceirinhas com os mimos exclusivos, feitos com carinho de verdade, atributos tão valorizados por quem recebe algo criado especialmente para si. Ao menos para o "povo da nossa turma", não é mesmo?
Ana mora há poucos meses no nosso coração, mas tão logo chegou conquistou um espaço iluminado nos capítulos do dia a dia que ela, a mãe e eu temos escrito juntas.

Nada mais adequado que um jardim bem colorido para receber nosso coração amarelo e, assim, contar a ela um pedacinho da gratidão por tê-la por perto.

Outra aniversariante de março, companheira da vida toda que faz as vezes da irmã que gostaria de ter, também ganhou uma lembrancinha feita em casa. Para Reja, todo cuidado é pouco para não cair no presente repetido. Mais garantido pensar em alguma costurinha, aventura mais recente. Enquanto corto o tecido, sinto-me assim mesmo, em plena aventura que exige coragem, como todas as outras incursões em terreno pouco conhecido. E para não dar passo maior que as pernas, projetos muito simples são a regra, e ainda assim "dirijo" a mini Janome em marcha lenta.

A bolsa ganhou uma mandalinha, que foi a melhor parte da brincadeira. Adorei quando a presenteada reconheceu a "redonda" assim que abriu o pacote: Uma mandala, que lindo!.

Que as amigas - antigas, novas, próximas, distantes - continuem mobilizando a criatividade e o afeto, uma dupla da pesada contra a monotonia. Amém.

3 comentários:

Mari disse...

Que fofa essa almofada, Rosana. Presentes feitos com esse carinho são muito especiais. Beijos Mari

Beth disse...

Muito bom Rosana estares podendo fazer trabalhinhos para presentear, isso quer dizer que tudo está melhorando por aí.
A almofada, uma doçura, mas a bolsa com a mandala, dizes que estás com a Janome em marcha lenta, imagino o que farás com ela em alta velocidade.
Estou tricotando...!
Beijinhos,
Beth

Duas Moças Prendadas ! disse...

Perdi a fala com essa almofada , ela é tudo de muito bom, rsss...amo cores e almofadas, mistura maravilhosa !
Beijo !