quarta-feira, 11 de abril de 2012

Pra Páscoa não passar em branco

Dias difíceis com a saúde da mãe complicada desafiam a capacidade de perceber o colorido da vida. É preciso um esforcinho a mais, eu sei. Então, em meio a aflições, registrei a Páscoa quase como uma medida terapêutica. Uma maneira de me conectar com as pequenas belezas que também em momentos de coração pesado ajudam a aliviar, a reconhecer que a luz está sempre presente, manifestada nas coisas que nos fazem bem.
Vesti a casa na última semana com lembranças, presentes e recordações de anos passados e as poucas novidades que consegui preparar. As casquinhas tingidas ganharam fama pela divulgação no
Dcoração. Foi uma alegria ver o produto da cidade ficar conhecido por esse mundão afora, como só um blog de tanto prestígio consegue. Por obra desses roteiros que nem sempre compreendemos, soube agora que essa foi a última Páscoa em que os corantes foram fabricados. A tradicional empresa de carimbos que os produzia há décadas fechou suas portas. Fico na torcida que alguma outra reconheça seu valor e dê continuidade a essa história tão bonita do seu Adamy e família. E apegada como sou, guardei as sobrinhas das tintas para testar um uso novo: pintura no papel, feito aquarela.
Não tive tempo nem disposição para recheá-las, mas emprestaram sua cor junto aos anjinhos e ao coelho, que este ano ficou assim, branquinho, graças a uns jatos de tinta spray. Gostei desse recurso para dar nova cara a figuras simples, até mesmo encontradas em lojas de 1,99. Parece porcelana, não?
Uma família orelhuda também saiu da caixa onde moram as mimosices pascoalinas. Tão bom rever essas criaturinhas que convivem com a gente poucos dias no ano. Os ajudantes do Coelho foram trazidos por uma colega há tanto tempo, mas lembro tão bem do quanto me encantei com a proposta lúdica da peça.

Na porta, a guirlanda da Páscoa passada, irmã de outras que produzi e mostrei aqui.

O pano de prato foi presente da sogra, que não está mais conosco. Na cozinha, um jeito de ter seu carinho por perto.

E a coelhona, presente de outra colega querida, com seu sorriso aberto que não esqueço, ganhou seu nome. Silvinha é de fé, está comigo há muitas e muitas Páscoas, sempre com esse ar de boneca antiga que não envelhece.

Se é época de renascer, que renasça com força a esperança. As borboletas que voltaram com o outono fazem a sua parte, brincam, dão rasantes, pousam e se alimentam nas suas flores preferidas. Tudo para chamar minha atenção para os ciclos perfeitos do universo - acredito.

Que a alma guarde o recado. Amém.

6 comentários:

Fabiano Mayrink disse...

Rosana os ovinhos tingidos são lindos de mais, da ate vontade de tingir cada pente de ovo que compro aq pra casa!

Rosana vc sabe se anilina liquida pra bolo tambem fixa bem? abraços!

Ivani disse...

Amém, querida.
Esses tempos dificeis com a mãe doente são mesmo uma provação. Acredito que tudo fique um tanto nublado, diferente, esquisito.
Mas voce fez muito bem em enfeitar a casa e permitir que o espirito da Páscoa tomasse conta dos espaços.
Claro que seria bom demais se estivesse tudo bem, mas somos tão impotentes diante das adversidades.
Penso que sua casa deve ter ficado linda pois seus enfeites são perfeitos.
Fique em paz amiga, que sua mãe melhore são os meus mais sinceros desejos. Torço por isso.
Beijos

Beth disse...

Lendo a postagem, fiquei envergonhada.
Deixei os enfeites pascoalinos guardados, os únicos que saíram do esconderijo foram a guirlanda da porta e uns coelhinhos de madeira que "plantei" no canteiro ao lado da casa.
Na solidão, muitas coisas ficam "entaladas" e é difícil exteriorizar.
Desejo-te muita força e paz na rotina com a mãe.
Beijos querida, és muito amada.
Beth.

HelôZanardi disse...

Rosana,
Como sempre me encanto com os teus textos, e este falando de superação, de enxergar além e apesar de, especialmente. Que a vida sopre uma ou muitas brisas suaves para te dar conforto e alento. Um grande abraço,
Heloísa

msgteresa disse...

Querida Rosana!
Tão bom chegar até aqui e te encontrar no aconchego de tantas delicadezas! Adorei cada detalhe desta tua Páscoa romântica, doce e tão lúdica... E me encantei tanto com as estorias destes teus ovos coloridos e enfeitados pela tua criatividade e carinho... Tudo tão lindo, minha amiga!
Tenho tido tantas saudades tuas... Passo sempre que posso pra te visitar,mas confesso que nem sempre tenho tido o tempo para comentar como tanto gosto! mas fico contente em saber que apesar das limitações do teu tempo e dos cuidados necessários com a tua mãe, tu tens guardado uma alegria genuína no teu iluminado coração,que te faz enxergar bem mais além das circunstâncias...Isso é dom para poucos, somente alcansável àqueles que têm uma alma grande e um coração de anjo!
Lembrei tanto de ti nesses dias... Minhas sobrinhas chegaram aqui em casa com "asas de fada",e pensei logo, "Ah, como a Rosana iria se encantar com elas!"...Fiz até um post sobre isso...
Tudo de bom pra ti,querida amiga, e que Deus te fortaleça e e proteja sempre!
Beijos doces pra ti!
Teresa

Alicia disse...

QUE AMOROSOS LOS CONEJITOS...
SALUDITOS