quinta-feira, 17 de maio de 2012

Maio e seus prazeres

Como tão bem declara minha amiga Anelise Bredow no seu calendário, "certos prazeres só se colhem com inocência. Ou espanto!". Não definiria melhor a impressão que tenho do mês de maio, das sensações suaves mas intensas que me traz a época onde o outono mostra sua beleza por inteiro. Lembro desse estado meio encantado ainda criança e agora, quanto mais coloco os dois pés na meia idade, maior fica minha preferência escancarada pela meia estação.
Maio me devolve uma certa inocência, e só por isso ele já mereceria ser meu "queridinho". Por medo de perdê-la, faço uma festa dentro de  mim quando alguma coisa no ar anuncia que aquela alegria genuína será despertada. Tão difícil descrever como esses pequenos estados de graça se desencadeiam, e a faxina que fazem nas áreas embaçadas por aflições, cansaço, desânimo. Quem cultiva-se inocente tem mais chance de manter a esperança agarradinha ao coração. E, só assim, acredito ser possível, vez que outra, ser tomado por relâmpagos de espanto, uma dádiva que nos devolve por instantes à criança pura e curiosa que fomos. Uma viagem rápida que enche o tanque de um misterioso entusiasmo e garante combustível para mais um bom trecho da estrada.
Capturei imagens de alguns desses momentos significativos, todos aqui  na rotina do meu reduto, onde me empenho (às vezes a reboque) a ser sentinela da vida que pulsa, a  despeito da mesmice que possa ser vista na superfície.
O jardim se renova na mesma intensidade da primavera. E entre os recém-renascidos, a arvorezinha que desconheço o nome exibe sua mágica: as flores desabrochadas bem branquinhas que mudam de cor conforme se fecham. Não sei o que é mais lindo, se a flor alva com seus pistilos amarelos, lembrando hibiscos, ou o botão fechadinho colorido de cor de rosa. Conhece, Fabiano?
Para meus sentidos, o ritual de preparar doce em calda é passaporte certo para pisar no território da ancestralidade. No caso da abóbora, a pergunta que acompanha o passo a passo é a mesma desde menina, quando via a mãe às voltas com a química da coisa: como alguém, algum dia, pensou em colocar cal para a casquinha ficar firme e o miolo macio? Salve o gênio dessa ideia crocante!
E não é que aqueles pezinhos quase esquecidos de crisântemos miúdos resolveram mostrar sua força?
Honrando o mês das noivas, casamento a vista! Vou levar esta mandala no cinto, bem exibida com a solução caseira bordada às pressas.
A ísis também quis se exibir na semana passada. Uma passadinha rápida de apenas um dia, mas de grande esplendor. E eu ali fotografando e dando serviço aos meus botões: e se ela vivesse por meses me causaria o mesmo frenesi? A possibilidade da perda iminente, em todos os reinos, sem dúvida potencializa a admiração, o afeto, a gratidão.
E maio é também mês pra dividir o soprar velinhas com o irmão também taurino, agora também cinquentão. Uma noite feliz por tantos motivos: pelo melhor irmão que a vida poderia ter me presenteado, pela comemoração no restaurante do filho, pela companhia tão desejada da nossa mãe... Uma curtição modelá-lo como um cartum.
E elas, os bandos, sem exagero, que me chamam para fora, que me tiram da toca e  hipnotizam com seus bailados, rasantes, pousos ... É sagrado, em dias ensolarados, que a melhor sobremesa é sentar quietinha no quintal e pegar carona nesses movimentos que tanto me dizem. A  única forma que sei meditar.
Que o cardápio de maio ainda reserve a todos nós outras belas surpresas! Amém.

11 comentários:

Cecilia e Helena disse...

Querida Rosana(Irene ri, Irene ri, Irene ri ...):
Que palavras lindas! Maio e setembro: meus meses preferidos! Equilíbrio no tempo,como deveria ser tudo na vida: in medio virtus.
Saudades de você, Rosana ... Um abraço muito, muito carinhoso da Cecilia.

Ivani disse...

Sabe Rosana, sou apaixonada pelo seu modo de escrever.
Voce é toda alma, coração, e sabe como poucos se expressar em palavras. Ler seus textos é para mim um momento de profunda alegria.
Fico alegre em perceber o quanto voce é sensível e consegue nos passar isso.
Parabéns!
Tem razão quando reverencia quem inventou essa de colocar a cal no doce. Iluminada pessoa!
A camadinha crocante é o que há de melhor na vida, depois do doce de leite rsrsrsrs.
Adoro vir aqui me abastecer de ternura com você.
Quando crescer quero escrever assim.
Beijos querida, maio é realmente um lindo mês, também meu favorito entre os meses de outono. Hoje é aniversário do filhão. Estamos longe, domingo nos veremos.

Você também é de maio?
Beijo.

Anônimo disse...

Olá,Rosana! A Ivani disse tudo o que eu gostaria de dizer sobre você,portanto só me resta dizer ... AMÉM! Eu sou Izabel Cristina.

Adriana disse...

ADOREI LER O SEU POST!!! ADORO LER O QUE VC ESCREVE. VEM CARREGADO DE EMOÇÃO!!!

BEIJOSSSSSSSSSSSSSS

Nárriman disse...

Lindo texto! Também tenho paixão pelo mês de maio, me recordo das quermesses promovidas pela Igreja de minha cidade natal e é quando comemoramos o aniversário de minha mãe também.
Bjs!

msgteresa disse...

Querida Rosana!
Quanta ternura e encanto cabem tão bem nas tuas mágicas palavras! E mais uma vez, me pego assim,emocionada e iluminada, com teus doces relatos sobre o caminhar da existência. E entre flores,doçuras e borboletas, tu nos convida a viajar contigo, pelos jardins de beleza e pureza, onde as coisas simples da vida são mesmo o essencial para se viver.
Ô,minha querida amiga, impossível a gente não se encantar e celebrar contigo todos estes pequenos e preciosos momentos!
E eu que também sempre gostei mais das estações menos extremas,outono e primavera, quando o tempero das temperaturas da natureza trazem no ar uma magia toda especial, compartilho contigo estas deliciosas emoções.
Aqui mesmo no Rio, adoro os nossos outonos cariocas, com dias de céus azuis, sol suave e brisas frescas... Uma delícia para passear ou simplesmente, um adormecer tranquilo, sem o abafado calorão do verão.
E aproveito hoje, entre as flores delicadas deste maio, para parabenizar aos irmãos aniversariantes, desejando todas as felicidades pra vocês! E saiba,minha doce amiga, que agradeço à Deus pela oportunidade de conhecer uma pessoa tão maravilhosa como você!
Que Deus continue te iluminando, e que a tua vida seja sempre como um imenso jardim de primavera, belo, ensolarado e repleto de encantadoras flores!
Beijos carinhosos no teu coração de flor!!!
Teresa

Taia Assunção disse...

Que delícia de texto. Tão bom sentir a vida como 'brisa' a nos tocar. Ando meio murchinha, saudades de casa, dos filhos, dos pais...saudade que não acaba nunca. Ando me arrastando e com a TPM à espreita. Espero que passe logo esse aperto no peito. Beijocas, lindona. Que seu maio continue sendo gracioso.

botão de chocolate disse...

Que bom ler e participar,sentir nas palavras alheias o outro coração.Que lindo saber escrever,um dom divino.Delicia de texto,parabéns .Beijooo lu

Jeane Gláucia disse...

Amo as mesmas coisas que você. Adorei seu blog, seus textos, suas fotos. Amém!
Jeane.
http://casa-81.blogspot.com.br/

Teresinha Ferreira disse...

Olá Rosana,
Eu adoro o mês de maio. Mês de belíssimas comemorações. Ainda mais que é meu aniversário também.
Belas palavras para expressar a lindeza e a ternura desse mês.
Já estou te seguindo.
Beijos mil

Isis disse...

Boa tarde moça das palavras cheias de alma.
Sempre um presente seus posts.
Obrigada pela beleza que voce compartilha.
Bjos...