sábado, 22 de agosto de 2009

Jujuba, inço e gnomo

Amigos, alguns, vão e voltam para o nosso cotidiano sem nunca terem saído de nossas vidas. Assim é com Jujuba, colega lá no início da jornada, amiga logo depois e que agora, quase 20 anos na frente, retorna à cena no mesmo ambiente de trabalho. Tão doce quanto o apelido, tem me abastecido de delicadezas que brotam em volta da sua casa, no mato, como gosta de lembrar, como sonhou. - Ai, que coisa mais linda! - paraliso na frente da sua mesa com os olhos fixos na garrafinha com a flor estranha. - Ah, isto é inço lá em casa. - Como assim? Desde quando bromélia é inço, amiga? Tens um tesouro nas tuas terras e não me contavas!
Amigos costumam dividir seus tesouros, mesmo quando não são assim tão abundantes como as flores da "floresta" da Jujuba. Então, na sexta-feira, encontrei um buquê de "inço" colorido ao lado do teclado. Surpresa de quem acordou mais cedo para colhê-los - pensei e me derreti. Quando fui ajeitá-los à tardinha em casa, olhei para o lado e encontrei o gnomo adesivado na vidraça. Estranho, algumas coisas que nos acompanham por muito tempo parece que ficam invisíveis... - Há quantos meses não te via, criatura - falei com os botões encarando o duende que mora aqui desde aquela época da chegada da Jujuba na minha história. Primeiro presente seu que já projetava o roteiro da amizade. Apostando que ela não deve mais lembrar dele, aí está ele abrindo o post de hoje para surpreendê-la. Obrigada, Ju! Que a nossa alma menina, ajustada a nossa (pequena) estatura, nos garanta continuarmos assim: criançonas que se renovam com surpresas e acreditam, sim, no invisível, como amizades compartilhadas também em longos períodos de silêncio (e em gnomos, por que não?).
O recado do povo pequeno continua aqui, há duas décadas, na minha janela
Será obra deles, jardineiros silenciosos no quintal de sua casa, essas filhas excêntricas das bromélias nativas? Palitos de fósforos gordos, rosa antigo e azul único, pura vanguarda com designer de Deus

4 comentários:

Jane Catarina disse...

Ainda não li, mas as imagens são fantásticas. Deu vontade de comer jujubas como nos velhos tempos. As flores são lindas. Bela colheita em teu quintal June, Jujuba.
beijos
Jane

anareis disse...

Querido(a) novo(a) amigo(a), estou precisando muito de novos amigos pra me auxiliarem no meu projeto. Estou criando uma minibiblioteca comunitária e outras atividades pra crianças e adolescentes na minha comunidade carente aqui na minha comunidade carente no Rio de Janeiro,eu sózinha não conseguirei,mas com a ajuda dos amigos sim. Já comprei 120 livros e também ganhei livros até de portugal dos meus amigos dos meus blogs:Eulucinha.blogspot.com ,se quiser pode visitar meus blogs do google,ficarei muito contente. A campanha de doações que estou fazendo pode doar qualquer quantia no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 ou pode doar livros ou pode doar máquina de costura ou pode doar retalhos,ou pode doar computadores usados. Qualquer tipo de doação será bemvinda é só mandar-me um email para: asilvareis10@gmail.com , eu darei o endereço de remessa. As doações em dinheiro serão destinadas a compra de livros,material de construção,estantes,mesas,cadeiras,alimentos,etc. Se voce puder arrecadar doações para doar ao meu projeto serei eternamente grata. Muito obrigado pela sua atenção

Gabriela Loeblein disse...

Pretinha!
Não conhecia seu blog! Adorei!!
Bjos, grandes!

rosana sperotto disse...

Jane: Saudades também daquele tempo lá de trás, quando conhecemos a Jujuba? Chiii, saudosismo revela a idade... Beijo

Ana: Parabéns pela iniciativa. Darei um jeito de colaborar. Abraço

Gabi: Que surpresa boa te receber por aqui! Também não conhecia teu blog. Passei por lá e fiquei encantada, meninas fashions e talentosas! Beijos