domingo, 24 de janeiro de 2010

A bolsa e a bengala

A bolsa amarela finalizada, motivo de orgulho inflado para essa costureira de primeira viagem comandando sua super-mini-máquina em projeto mais elaborado, é motivo também para mostrar outro acessório indispensável na sua vida. Cor-de-rosa nos últimos tempos, a bengala* é parceira fiel há quase 40 anos, uma extensão do braço, apoiando os passos, dificultados pelas sequelas da poliomielite contraída quando bebê. Revela-se então a razão por esse guarda-roupa não guardar vestidos, como comentei no post abaixo, e talvez tantas outras facetas de quem desenvolveu a habilidade manual com paixão e encontra nelas, nas mãos, um porto seguro de satisfação que quase sempre vence a frustração das caminhadas impossibilitadas pela fragilidade das pernas.

Se a trajetória nem sempre é cor-de-rosa, criar e escrever são antídotos ao veneno escuro da amargura, aprendi cedo. As doses não precisam ser homeopáticas, melhor ainda se forem abundantes, mas devem seguir a mesma regularidade com que se toma as bolinhas e soluções dos princípios ativados pela homeopatia, ou seja, em intervalos pequenos. Compulsão justificada, a doença das mãos nervosas, como diz a Cecília, do Quilts são Eternos, aqui (e acho que aí também) é curativa e abençoada todo santo dia. Os olhos benzem de luz as crias recém-criadas, a alma avaliza as escolhas e o terreno interno se fortalece com a convicção de que não, não nos perderemos por aí, em nenhuma canoa sem rumo e sentido. Temos nossas tintas, agulhas, pincéis, linhas, paninhos, botões, teclados... aff! Nosso mais eficiente GPS!A matriohska, na carona da bolsa (viu só , onde ela foi morar?), é talismã que confirma a fertilidade do universo dessa tribo crafter, compulsiva, antes de tudo pela beleza. De todos os cantos do planeta, num Woodstock virtual, a turma se aglutina num mesmo olhar extasiado pelas infinitas formas de dar forma ao que pede para nascer, e assim, assegura vida longa a nossa melhor parte, e nos faz mais inteiras. Se a manualidade é outra bengala, abraço o par em duplo agradecimento. Uma me leva até onde posso chegar, a outra me oferece as trilhas do sem-fim. E agora, na companhia de vocês, numa viagem muito, muito mais divertida e criativa. Que o cruzeiro continue embalando nossa inspiração! Amém


*Não poderia deixar de registrar os melhores elogios à Mercur, empresa pioneira na fabricação das bengalas canadenses coloridas, num mercado até então restrito ao cinza e preto. Há uns dois anos, quando me deparei com a cor-de-rosa, fui à loucura! Naquele mesmo momento ela passou a ser minha, e os olhares que atrai, ainda hoje, têm um outro tom, rosado... Hum, mas que fashion! - é comentário frequente por onde ando (com a sua ajuda). Então, amigos da Mercur, acho tá na hora de colocar outras cores nas vitrines. Os bengaleiros agradecem.

23 comentários:

Cláudia Mello disse...

Oi, Rosana

Mais um pouquinho de sincronias, pode ser? :-)

Minha mais recente postagem no Pitacos é sobre uma bolsa que ganhei em uma troquinha e pela qual estou totalmente apaixonada.

Ah, minha máquina tb é uma mini-sew Janome (não é esta a sua?) e eu tb mal sei costurar, dou uma "arranhada" aqui e ali por enquanto. Meu sonho é costurar minhas próprias roupas!

Quanto à bengala cor-de-rosa, sem dúvida que é fashion! Fico pensando que deveria haver mais atenção dos fabricantes em relação a estes "amigos necessários", ainda mais para o público infantil.

Poderiam seguir o exemplo do que aconteceu com os óculos... Antigamente, só existiam aqueles pretos ou cinza, mas atualmente é um verdadeiro desfile de belezuras.

Eu comecei a usá-los aos 6 anos, com um astigmatismo galopante de 4 graus! Não enxergava mesmo, precisava usá-los! Mas naquela época, óculos eram coisas feias mesmo, não eram um acessório, eram um castigo! Os meus, durante anos, eram sempre cinza, pesados e ainda mais com aquela lente "fundo de garrafa". Nem preciso dizer que era uma guerra para minha mãe fazer com que eu os mantivesse no rosto! Usava só quando eram realmente indispensáveis (na escola, para ver TV, ler, etc...) Chegando na adolescência, só piorou a guerra! E creio que foi por conta de tanta oração e choradeira da minha parte que o astigmatismo surpreendentemente diminuiu. Com isso, as lentes ficaram menos grossas e pesadas e a esta altura já havia no mercado alguns óculos mais bonitinhos e coloridos. Até hoje preciso de óculos, mas somente para longe e mantive o hábito de deixá-los mais em cima da mesa e dentro da bolsa do que na ponta do nariz...rs

Todos precisamos nos alimentar de coisas belas. Detalhes e sutilezas fazem tanta diferença! Cresci com minha mãe falando uma coisa que hoje tb repito: até um "arroz com ovo" fica delicioso se é servido com capricho, em um belo prato, com belos talheres, toalha bonita na mesa e jarrinho com flor. Pequenos cuidados estéticos são capazes de mudar até o nosso humor no dia-a-dia. Às vezes, no corre-corre, é difícil trazer isso para a prática sempre, mas eu pelo menos tento...

beijosss

Lu Pietra disse...

Rosana....Tenho 52 anos....e somente agora é que estou aprendendo as primeiras costuras...e tudo reto...senão ja embanana tudo...sei como vc ta se sentindo...é uma alegria ver o fruto de nossa arte pronto...Eu sou mãe de um adolescente autista, e entendo o qto é dificil ter limitações...mas somos guerreiras e arteiras...o que importa é alma...que os anjos iluminem sempre sua vida...NAMASTE.

Fala Mãe! disse...

Rosana querida!Tô aqui babando na sua bolsa. Como assim costureira iniciante? Vc nasceu pra isso! (também nasceu pra isso, quero dizer) Achei maravilhosa, de muito bom gosto e muito caprichada! E quanto a bengala cor de rosa, não sabia que existia... E não esperava mnenos de vc, pessoa tão especial que sempre vê o lado bom das coisas, viu o lado "fashion". Ficou como exemplo pra mim: se tiver que vir uma bengala, que seja cor de rosa e vamos que vamos! Mas Rosana, porque nçao dá pra usar o vestido?
beijos e que Deus te encha sempre de bons frutos
Cynthia

Tina disse...

Tia Rosana, é incrível a magia que essa bengala desperta nos pequenos, agora rosa, mas doce do que nunca. Melhor cor não podia haver. Agora crescida, vejo que a magia da bengala muito mais do que uma extensão do seu corpo é um caminho para perceber que a magia maior não está nela nem nas mãos que nela se apoiam, mas sim na alma desse ser meio fada meio bruxa ... hehehhehe ... Concordo com comentário de Cynthia , um vestido longo floral de verão, bem fresquinho ficaria lindo. Sobre a bolsa, acho que vai faltar pano para as encomendas ... está linda, de muito bom gosto e, claro que tinha que ser "amarela". Beijocas

Erika disse...

Rosana, que coisa mais rica a sua bolsa!
Linda, irreverente, feliz!
E essa matrioska fofa, então???
Parabéns pelo talento, viu?

beijinhos

msgteresa disse...

Alo,Rosana!
Achei tudo lindo o que voce escreveu...A bolsa e a bengala...Uma nos ajuda a carregar as coisas que precisamos e a outra nos ajuda a carregar a nos mesmos...Uma amarela e a outra cor-de-rosa,coloridas como a vida deve ser!
No fundo da nossa alma somos todos assim,carregamos tantas coisas dentro de nos e precisamos todos os dias de uma centelha de vida pra nos carregar por este mundo afora...Precisamos de um apoio para nos movimentarmos melhor ...A nossa bengala mental de cada dia...
Superar os nossos limites e derrubar as barreiras que surgem pelo nosso caminho esta no nosso destino humano de ser...E so um coracao cheio de coragem e sensibilidade pode compreender que as pedras do caminho nao sao apenas para nos ferir,mas que com elas podemos construir um castelo!
Que possamos sempre aprender a ver em tudo a possibilidade de trazer cor,alegria e esperanca a este mundo...
Parabens,Rosana,por nos trazer esta linda mensagem,vinda de um coracao bonito e especial como o seu...E acredite,dentro de voce existe uma mulher que esta alem do simples caminhar,mas uma mulher que verdadeiramente voa!
Um abraco carinhoso no seu belo coracao,Teresa

rosana sperotto disse...

Oi, Claudinha! Adorei os "amigos necessários". Pois é, minorias quase sempre são esquecidas, e pra falar bem a verdade, não gosto de levantar bandeiras em movimentos sejam lá quais forem... Coisas de um desencanto político, tempos de apaixonamento e muito bandeiraço, mas que ficou no passado. Mas em favor de uma vida amis colorida, abro exceção (rsrs). Minha supermáquina é sim a Janome Mini-Sew, parceira em quebrar uma resistência absurda à costura, pra quem gosta tanto de customizar. Tô entusiasmada com os progressos. É "auspiciosa" a tua história com os óculos. Só confirma o que a gente não tem mais como negar: o Universo ouve, precisamos aprender a pedir, não é? Beijão, querida!

Oi, Lu! Estamos no empate então: também tenho 52 anos e só agora me arrisco a brincar de costureira, também ainda sem curvas (rsrs). Querida, sei que é mais fácil compreender o outro quando vivenciamos situação semelhante. Saúde pro teu menino! Força e fé pra nós! Beijos

Cynthia, viu só como já promoveste uma campanha "pró vestido"? Minha sobrinha faz coro, mas juro que esse é só um detalhe tão pequeno que passa longe de me frustar. Tem outro adereço que complica: um aparelho (nada fashion) de cima a baixo na perna, então, vamos de jeans... Obrigada pelo carinho, amiga!

Tina, não te esperava por aqui nesses dias de sol de Salvador! Sabes que me emocionas... Que "responsa" ser tudo isso aos teus olhos acho que ainda de menina fã de uma tia que rebola pra não perder o rebolado (gostou da gracinha?). Acredita que já tenho mesmo encomendas de bolsas? Não vejo a hora das férias pra brincar mais disso. Beijos pros meninos, outro bem grande pra ti!

Oi, Érika, que prazer uma visita nova por aqui! Sabe, temos algumas coisas em comum: o jornalismo e as artesanias. Então, espero te encontrar mais vezes, tá? Beijinhos pra ti também

rosana sperotto disse...

Oi, Maria Teresa! Me derreto com tuas palavras, querida. E sempre fica uma frase que ecoa por dias. Desta vez, as pedras para construção de um castelo fizeram a metáfora ganhar imagem e movimento, como em um lindo desenho animado. Não é pra gente se animar mesmo com essa troca à distância que nos faz tão perto? Obrigada, obrigada... Beijo de luz!

Solange Fernandes disse...

Olá Rosana! Ficou um encanto a bolsos, com o colorido que a vida deveria ter sempre.
E sabe que não tinha pensado na muleta colorida até então, e acho que tem levantar campanha por esta mudança. Quantas composições de cores com roupas da para fazer, hem?E só nós podemos dar início a melhorar as coisas, nem que seja reivindicando. Hum, hoje acordei com o espírito de revolucionária, rsrsrs.Bjs

Fabiano Mayrink disse...

Costureira de primeira viagem ate pode ser assim como disse mais que ficou artigo de costureira experiente sim ficou! A bolsa esta muito bem decorada e ficou muito bonita parabens,

Rosana que lindo poema que me deixou como comentario, elas ouvem as cançoes do oceano e depois as deixam em nossos ouvidos :) um abraço!

Fabiano Mayrink disse...

Rosana me passa o cep de sua casa, eu vou te mandar uma coisinha, o cep que veio com o calendario tem um numero que na estou sabendo o que é, um abraço!

calma que estou com pressa disse...

oi Rosana!
o eu texto é um poema! diz muitas coisas que vai na alma de todas nós - todas nós temos nossas alegrias e dores - e é bom expo-las -assim parece que fica mais fácil conviver com elas- achei a tua bengala(amiga já) rosa super faschion - sinal da tua personalidade - já deve ter sofrido muito por isto - mas agora o teu humor quanto á isto é ótimo - claro que sei que não deve ser todos os dias - tem dias que nos derramamos e aí somos humanos-
e voce é um exemplo para todos - costura, faz tuas artes - e ainda borda e me aparece com esta bolsa aarela com passarinho - eu passarino eles passarão - pronto!
voce é uma pessoa abençaoda
bjs

Fabiano Mayrink disse...

Rosana desculpa...

eu fiquei em duvida é do numero da casa,

Bia Cardeal disse...

Oi,
Descobri teu blog "por acaso", mas não foi por acaso que me encantei com ele! Teus textos são lindos, aconchegam a gente por dentro! Teus trabalhos, gualmente belos!
Abraços e alinhavos,

Bia

Ana B disse...

Oi, Rosana, a bolsa é pura energia com tantas cores e as ilustrações realmente nos dão vontade de sair recortando e costurando tecidos lindos....
Agora me fala destas receitas.... filho na cozinha e tudo, que inveja.... beijos

rosana sperotto disse...

Oi, Solange! Gostei da adesão à campanha das bengalas em arco-íris (rsrs). Já pensou que cenas mais interessantes poderíamos assistir com as vovós e vovôs (meus parceiros nesse desfile) desfilando com suas companheiras coloridas? Beijo

Fabiano: é sempre bom o parecer de um menino pras artesanias que vai se inventando. Mandei o endereço por e-mail, tá? Abraço

Lúcia: somos uma passarinhada dando jeitos pra voar conforme as condições do céu, não é? Obrigada, querida, pelo entendimento e carinho. Beijos

Oi, Bia! Prazer muito grande em te conhecer e receber aqui. Que bom que te sentiste aconchegada. Te espero para outros papos, tá? Abraço grande


Oi, Ana! Pra nós que temos as "mãos nervosas", a inspiração vem por tantos canais, não é? Beijos

Susi disse...

Rosana, amore mio!!
Estava aqui me segurando ha dias, pois queria fazer o comentario (surpresa) desse post por telefone,ouvindo sua voz, uma pena que nao consegui o numero, voce é fantastica, a bolsa ficou um arraso,e voce modestamente disse que é iniciante, nao sabia da existencia da bengala cor de rosa.Te dizer uma coisa., sou tua fã sabia?

Laély disse...

Rosana, a matrioska ganhou um lugar bem honrado e as aplicações de feltro na bolsa, ficaram lindas!
As "3" pernas são limtadas, mas as mãos e a criatividade, não têm limites.

Fernanda Fernandes disse...

Rosana,
Adorei a bengala rosa um luxo!!Quanto a bolsa está perfeita jamais é uma iniciante,parabéns pelo blog!!

rosana sperotto disse...

Susi, querida, isso é de derreter meu coração. Mandei e-mail com telefone e outras cositas más. 1000 beijos!

Lá, sabe que às vezes queria ter também 3 mãos para dar conta de parte de lista de manualidades que quero fazer? Beijos, querida

Fernanda, adorei a visita e já passei lá no teu blog pra te conhecer melhor. Vamos nos "vendo", tá? Abraço

Solange Fernandes disse...

Oi Rosana! E não é que seria uma campanha bem legal a do arco-íris.
Já estou curiosa para ver os seus doces, e o melhor é que não engorda,rsrsrs.estou adorando fazer. Bjs

[ atelier encantado ] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anita disse...

Rosana, estava lá lendo a postagem natalina, mas precisei vir aqui conferir do que se tratava e não voltaria sem deixar aqui o registro de q vc é uma lição de vida pra mim em todos os sentidos, como crafter, como escritora e como pessoa, não sabia a razão da bengala que tinha visto enquanto me deliciei acompanhando sua viagem na casa do papai noel, lembra que fiquei lá no teu "pé" virtual, kkkk? De fato é uma bengala mto especial e feminina, exatamente como sensível é quem ela vem acompanhando, bjs.