segunda-feira, 12 de julho de 2010

Quem bate?

É o frio!


Que conforme a meteorologia deve desembarcar com força no território gaúcho nessa madrugada, com direito à geada e, provavelmente, ao vento minuano que até agora mantém-se recluso nessas paragens.
Bate junto uma nostalgia...
Dos meus 7 aninhos, quando o comercial das Casas Pernambucanas, assistido na TV dos vizinhos, anunciava o inverno que naqueles tempos parecia mais rigoroso. Será que tudo parece mais (bonito, cheiroso, amplo, gostoso, alegre, colorido... e também mais triste, escuro, assustador, doloroso, gelado...) na infância? Porque o inverno continua me trazendo impressões carregadas de boas lembranças, e continua me parecendo intensamente aconchegante e me envolvendo num bem-estar que me faz mais produtiva e conectada a projetos que preenchem os dias de sentido, o anúncio das frentes frias provoca um certo alvoroço por aqui. Logo começam os preparativos para curtir as baixas temperaturas que devem bater à porta, e a casa se movimenta lembrando contos de Grimm ou Andersen, com personagens recolhendo lenha, fogão com brasas, sopa borbulhando, o histórico caderno de receitas revisitado, sacolas de lã e agulhas em prontidão, mantas e cachecóis a postos na cabideiro, bolsa de água quente revisada e, para garantir pés quentinhos, meias grossas recuperadas do fundo da gaveta e uma pantufa-boneca, de flanela (como recomenda as Casas Pernambucanas) que aqueceu meu peito à primeira vista, numa loja lá em Canela.

E para reforçar o clima de lar doce lar de contos de fadas, um pequenino juntou-se à turma da casa no fim de semana, presente da doce sobrinha, sucessora no trabalho com o Sininho e nos encaminhamentos das fantasias infantis.

Fim de semana que começou com reunião de pessoas queridas, ex-colegas amigos, amigos ex-colegas, em volta de panelas fumegantes de feijoada que deram um suador à cozinheira destreinada de abastecer grandes mesas....

Mas que com as parcerias nas tarefas... Driblou até problemas com o fogão do salão de festas da amiga. E lá foi a panela passear em outra cozinha, para na volta ser ovacionada pela torcida... E finalmente ouvir-se o tão aguardado chamado: a-t-a-c-a-r!Temos fome mesmo de quê? Feijão, arroz, couve, farofa e risadas, abraços, calor dos laços bem atados pelo coração, saudade de alguns aplacada, saudade de outros antecipada...

(Mas, não adianta bater, saudosismo prematuro, que eu não deixo você entrar...)

18 comentários:

Cris Rosa disse...

Que delicia de feijoada!!!
O frio já chegou!!!Estou gelada, acho que vou ter que ligar o ar cond.....moro em ape eaí não tem um fogãozinho a lenha!!!Eitá coisa boa! Traz tantas lembranças...já carreguei muita lenha pra encher aquelas cadeiras baú de 2 lugares, lembra?Era uma briga entre as crianças pra ver quem sentava nela!rsrsrs
Bjkas

Rosana Sperotto disse...

Oi, Cris! Chegou mesmo, sem bater, né?(rsrs) Sou "louca" por um banquinho de lenha daqueles, mas falta lugar na minha sala. Ainda vou achar um cantinho pra ele. Beijos, querida!

Cintia Branco disse...

Que ficou saudosa agora fui eu1 lembro claramente da propaganda das Lojas Pernambucanas e esses dias estava cantando para meu filho, assim como meu pai fazia para mim. Adorei a lembrança, da música, do frio e da feijoada.
Beijos e boa semana

Lu Pietra disse...

Ro...vc esquentou meu coração de recordações....to aqui como se fosse um filme a passar e passear pela minha mente...voltei a casa de meus avós...onde tinhamos a primeira tv...e onde todo mundo se reunia para assistir...e no friozinho lá ia minha vó a fazer o bulão de chá mate Leão...e torradas...assadas no forno..sentavamos todos juntos nos bancões laterais a mesa da cozinha...era uma festa...vovô na ponta da mesa...a ditar as regras...pros netos...e como em casa de todo bom italiano...era umalvoroço de gente falando ao mesmo tempo...QUE SAUDADES....
Obrigada por fazer com que eu pudesse sentir novamente essa sensação saudosa...as vezes chorosa...mas de encher a minha alma...
Beijos...

Lu Pietra disse...

Oi...Ro...amei a sapatilha...colorida como eu gosto...e tem cara de quentinha...

beijos...

Rosana Sperotto disse...

Cintia, a musiquinha "grudou" em mim e não paro de cantarolar (rsrs). Pois é, parece que até os jingles da infância eram mais eternos. Boa semana pra ti também. Beijo!

Lu, saudosismo é bom, mas na medida certa, né? Tô num momento que não posso deixá-lo muito à vontade, pra não tomar conta. Tempo de olhar mais para o agora e aos poucos projetar o amanhã. A pantufinha é quentinha sim, e muito confortável. E, olha, morro de inveja (das boas) de quem teve casa de vôs como a dos contos de fadas. Esse capítulo "pulou" na minha história. Beijos, querida

Tina disse...

Realmente o frio chegou já marcando presença e dizendo a quê veio ... Loucura essa virada repentina de clima (quero fugir pra Salvador ... hehehehe...). Não nos restou outra coisa a não ser nos rendermos ao velho fogão a lenha. Depois de relutar muito, estamos encantados e aquecidos. Avisa pra dinda Baixinha que nas lojas Lebes tem um fogão pintadinho como ela quer. Bjs Tina

Rosana Sperotto disse...

Tina, feliz aniversário, querida!
Que o frio no teu dia seja bom motivo pra aquecer o coração junto dos teus amores e uma pré-estreia da comemoração maior que tá chegando (oba!). Abraço beeeem grande! (Se o pessoal soubesse da distância que nos separa, não me perdoaria de não te abraçar pessoalmente, mas tem uma escada que penso 10 vezes antes de encarar, sabes bem).
E aviso a comadre do fogãozinho sim! Bem-vinda à turma da fumaça! (rsrs)

msgteresa disse...

Alo,Rosana!
Que delicia de feijoada! Sabes bem que o pessoal aqui do Rio adooora ! E com esse friozinho entao...E tudo de muito bom!
Sei que ando um pouco sumida...Mas com a chegada das ferias escolares, as vezes nao me sobra muito tempo pra escrever...Mas saiba que sempre estou por aqui acompanhando as tuas estorias!
Quanto ao frio...Bom, por aqui ate que estava um friozinho de serra , mas agora o inverno ficou com cara de primavera, com dias frescos e ensolarados e noites temperadas com aquele arzinho de montanha...Ou seja, um inverno pra la de carioca!
Eu tambem tenho as minhas lembrancas dos tempos frios...Embora por aqui seja mais leve o inverno, sempre gostava quando junho chegava e trazia aquele clima de aconchego do ninho! E com ele trazia as festa juninas!
Como esquecer os ceus estrelados e as fogueiras acesas do quintal? As brincadeiras de criancas com as bandeirinhas e a batata doce assada nas brasas?
Mas como voce disse, alem das lembrancas que acalentam o nosso espirito, devemos nos alegrar com as boas coisas do nosso presente e com os sonhos que o futuro nos guarda...E viver a cada dia, neste inverno, aquecidos pelos abracos e sorrisos dos nossos familiares e amigos!

Meu abraco caloroso pra ti!
Teresa

calma que estou com pressa disse...

é o frioo- eu não deixo você entrar...adorava- este pegou mesmo- a gente não esquece!
só que aí o frio entra mesmo-
ah e esta feijoada parece uma delicia - cheio de amigos - e todos bem agasalhados- ai ai
bjs

Veronica Kraemer disse...

Rôooooooooooo, que frio é esse??? Ouvi dizer que aí no sul tá de rachar, que delícia, que saudades daí!!!
E que post saboroso, que amigos alegres, deu gosto de ver as fotos!!!
Beijossssssssssss Rô, e tudo de bom pra ti
Vero

Susi disse...

Rosana,lembro dessa propaganda claramente, nem sei se ainda existem as lojas pernambucanas,mas a propaganda acho que permanece na lembrança de muitos. Nao consigo imaginar o frio ,aqui faz um calor escaldante.,agora a feijoada, acredite que se penso forte chego a sentir o cheiro.
beijos

dollystar disse...

Oi Rosana, acha mesmo tão surreal essa opção de vida? Acho que no país onde as casas são transportadas sobre caminhões, tudo é possível! Vai ver a princesa entendeu que era melhor morar mesmo na floresta e ser feliz para sempre! Sou amante de tudo que reporta à época vitoriana; quem sabe já vivi por lá ahahahah. Seria essa Sandra Foster uma "princesa desconhecida"??? A próposito li todas as suas postagens sobre o tema, achei-as fantásticas, parabéns.
Bom mesmo foi recordar a propaganda das casas pernambucanas e mais ainda, saber que você ganhou um Sininho e não um DUNGA!
Bom Frio, boas comilanças, que é tudo de bom em dias invernais...
bjs Dolly

Cecilia Helena disse...

Olá Rosana, amooooo esse comercial das Pernambucanas, me lembro dele nas TV preta e branca da minha infância e sempre canto a musiquinha pra minha caçulinha temporona hehehehe ..não adianta bater, não deixo vc entrar... saudades!!! Feijoadaaaaa!!! Delíciaaaaa!!! Mas não posso nem pensar, estou em uma crise de pedra na vesícula, dor demais!!! Bjs

Rosana Sperotto disse...

Teresa, minha querida, tua presença sempre aquece meu coração, de verdade. Beijos gelados do sul

Lu, tem aquele outro jingle marcante da infância, "tá na hora de dormir", dos cobertores Parayba, lembra? Inverno saudosista este, né? Abraço sem pressa (rsrs)!

Verônica, tá de rachar mesmo, bem mais do que imaginava quando fiz o post. Mas sigo firme e forte alardeando que o inverno é a "minha praia" (rsrs). Abraço apertado

Susi, a Pernambucanas está driblando o tempo, passando pelas gerações, também firme e forte, mas não temos mais filial aqui em SL, uma pena, gostava do astral popular da loja. Ai, querida, nem me fala em calor escaldante... Arrepio (rsrs) só de pensar! E aí, gostou do cheirinho do feijão daqui? Beijos quase congelados!

Dolly, adoro casas ambulantes, sonho com um trailer, e como colocaste uma princesa na casinha vitoriana, começo a mudar de opinião.(rs) Pois é, o Sininho foi mesmo um dos presentes mais lindos da minha vida, e segue comigo, como filho, que mesmo longe dos olhos, é presença permanente no coração e nos pensamentos. Beijos gaúchos, querida

Ai, Cecília, estou aqui torcendo para que essa pedra tome seu destino e te devolva a paz. Essas crises sei que causam uma dor absurda. Abraço e beijo de melhoras

Cecilia e Helena disse...

Ai, que delícia, Rosana!
E em relação ao frio... mamãe, então, de malas prontas, vai adorar a estada dela aí no Sul... nunca vi uma cariioca gostar TANTO de frio.
Beijão
Helena

Fabiano Mayrink disse...

Oi Rosana! Hoje me deu vontade de te visitar e apreciar sua escrita.

Inverno acho que aqui ele veio tímido e ja se foi, não ta aquele calor insuportável do verão que quase me derrete de aflição, mais frio frio como ai passa longe, vi na meteorologia que ai ia ficar 0° e podia nevar! Que chiqueee! Eu nunca senti frio de verdade mais acho que iria gostar que aqui fosse um pouquinho mais frio, gosto de verão para ir a piscina, praia, cachoeira, mais ficar em casa e passear no parque é triste rs, mais vou te confessar que aq em casa não temos nada mais nada mesmo muito grosso, acho que iríamos passar frio, inclusive minha casa não é preparada para isso..

Acho incrível como tem pessoas com gostos tão diferentes, conheço um blog muito bom de uma brasileira que mora na Noruega, melhor não dizer quem é, que critica muito o clima de lá, e até fala mau das frutas de lá, não acho isso legal,

vou ver as outras postagens um abraço!

ps: quase consgui fazer o relogio, pena que as penas estavam travando os ponteiros, depois vou ver se consigo colocar.

lembra daquele enfeite de pascoa que voce fez e que eu falei que ia fazer? Ate tentei fazer mais nao consegui, as cascas quebravam do jeito que eu nao queria rs

Carina Sperotto de Moraes disse...

AMEI O TEXTO E AS FOTOS....
Blog cada vez mais lindo...
Bjoca....
TE AMO